Ana Carolina Arroteia


Nota biográfica

Obtenção de Licenciatura no curso de Professores do 1ºciclo do Ensino Básico e de Professores do 2ºciclo do Ensino Básico, variante de Educação Visual e Tecnológica em 1999. Em 2012 realizou Pós-Graduação na especialidade de Educação Especial, no Domínio Cognitivo e Motor.

No ano de 2013 concluiu o Mestrado em Ciências da Educação na especialidade de Educação Especial e Domínio Cognitivo e Motor e com a área temática da Sobredotação e Criatividade.

Em 2016 participou como oradora no 7º ENCONTRO DE INVESTIGADORES da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. No mesmo ano participou ainda com um poster científico no ENCONTRO COM A CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM PORTUGAL 2016 no Centro de Congressos de Lisboa.

Em 2017 encontra-se no 3º ano do 3º ciclo de estudos e a desenvolver a sua tese de Doutoramento em Ciências da Educação com o projeto de investigação intitulado: Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Básico e Criatividade em Portugal no início do séc. XXI.

Projeto individual de doutoramento

Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Básico e Criatividade em Portugal no início do séc. XXI
Título
Ricardo Vieira
Orientador
Resumo

A criatividade é uma capacidade fundamental ao desenvolvimento humano e da sociedade e a ser promovida em contexto escolar. (Torrance, 1977; Pink, 2006; Trilling & Fadel, 2009; Schleicher, 2012; Morais et all, 2014; OCDE, 2016).

No entanto, e após consulta do Decreto-Lei 79/2014 que atualmente estrutura os cursos de formação de professores do 1º ciclo do Ensino Básico em Portugal e do estudo de Almeida & Lopo (2015) acerca das principais tendências de organização curricular dos mesmos, não se verifica qualquer referência ao desenvolvimento da criatividade no aluno futuro professor.

Baseado no paradigma sistémico da complexidade (Morin, 1985; Amado, 2014), o presente estudo tem como superior propósito compreender como é entendida, por alunos e professores do Curso de Mestrado de Formação Inicial de Professores do 1º Ciclo, a criatividade no contexto educativo. Utilizando métodos e técnicas de recolha e análise de dados de cariz quantitativos (Tuckman, 1994) e qualitativos interpretativos (Bogdan & Biklen, 1994; Amado, 2014), contempla 2 momentos de recolha de dados baseados em inquéritos por questionário (a professores e alunos do curso de mestrado de formação de professores no 1º ciclo das Escolas Superiores de Educação de Santarém, Leiria e Coimbra), e entrevistas exploratórias grupais (a professores e alunos do mesmo curso da ESE de Leiria).