Doutoramentos

Educação

O Programa Doutoral em Educação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias centra-se no desenvolvimento de investigação original na área das Ciências da Educação e integra a Escola Doutoral constituída no seio do Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento (CeiED).

Consulte o Regulamento de Doutoramento em Educação:

António Teodoro & Rosa Serradas Duarte
Coordenação científica
teodoro.antonio@gmail.com


Museologia

A museologia define-se como um meio de intervenção social e de comunicação ao serviço do desenvolvimento das comunidades que serve, não se limitando às tarefas tradicionais em que tantas vezes é colocada e que reduzem o Museu à simples condição de armazém de objetos.

A formação Pós-Graduada em Museologia na ULHT trata no essencial da intervenção museológica local, que pela sua prática e projetos, se têm afirmado como uma museologia inovadora e com uma forte ligação ao meio onde está inserida, partilhando com o poder local responsabilidades crescentes no domínio do planeamento e coordenação de ações culturais e museológicas, identificação e valorização do património, e definição de políticas públicas culturais.

O grau de Doutor em Museologia deve comprovar a realização de uma contribuição inovadora e original no campo da Museologia, um alto nível de aperfeiçoamento e a aptidão para realizar trabalhos científicos independentes.

O 3º Ciclo em Museologia conta com o apoio permanente de Professores de várias Universidades estrangeiras, em particular da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Judite Primo
Coordenação científica
judite.primo@ulusofona.pt


Regime de funcionamento

O calendário e horário dos seminários é divulgado com antecedência e toma em consideração a frequência simultânea do Programa por estudantes bolseiros (ou equiparados a bolseiro) e em regime pós-laboral, nacionais ou estrangeiros.

Para os estudantes estrangeiros estão previstas formas de organização que articularão presenças em Portugal com a investigação empírica feita nos respectivos países. Nos meses de Janeiro e Julho de cada ano realizam-se, de modo concentrado, os seminários previstos na parte curricular do Programa Doutoral. Esses períodos de estadia em Portugal permitem igualmente aos estudantes um contacto estreito com os orientadores, a realização nas bibliotecas portuguesas da revisão de literatura necessária à respectiva pesquisa, bem como a frequência de iniciativas científicas e culturais. O Programa dispõe de meios de Educação a Distância que apoiarão os candidatos em todas as fases da sua pesquisa. No âmbito de protocolos existentes com IES estrangeiras, ou pertencentes ao Grupo Lusófona, podem ser desenvolvidas formas de apoio presencial nos países de origem, nomeadamente de carácter metodológico, quando para tal existam condições materiais e científicas.