Grupos de Investigação


Grupo I – Educação, Identidades e Políticas Públicas

O Grupo 1 intitula-se Educação, Identidades e Políticas Públicas e inclui investigadores com diferentes formações e percursos científicos. Articula diversas disciplinas e especializações, tais como a Sociologia Política, a Sociologia da Educação, a Gestão e Administração Escolares, a Geografia Humana, os Estudos para o Desenvolvimento e a Educação Multicultural.

Investigadores destas áreas visam contribuir para o desenvolvimento de uma cultura de debate científico, articulando investigação e propostas de intervenção nas realidades socioeducativas, considerando o desenvolvimento sustentável, bem como a construção de uma cidadania crítica e os direitos humanos.

O mundo atual e os mandatos para a Educação, no contexto de políticas transnacionais e nacionais abarcando os diversos graus de ensino e no quadro de uma Educação ao longo da vida, levam este Grupo a pesquisar sobre dimensões sociais e educativas externas e internas às Instituições Escolares.

O grupo, a partir do seu núcleo do CeiED, tem desenvolvido e participado em projectos internacionais, tanto no Brasil e na América Latina envolvendo equipas europeias, bem como em projectos Europeus e nacionais.

O Grupo tem liderado e participado em diversos projetos nacionais e internacionais, envolvendo equipas da Europa, da América Latina e dos EUA. Desde 2006, coordena a Rede Iberoamericana de Investigação em Políticas de Educação (RIAIPE), e os seus investigadores integram algumas outras redes de investigação (ASTE, RELEPE).

Assim, a globalização, a administração das escolas e suas lideranças, as associações de professores, os territórios e suas identidades e os estudos multiculturais orientam as pesquisas. O Grupo estruturou, em parceria com o Centro de Estudos Sociais da (CES) da Universidade de Coimbra um Observatório de Políticas de Educação e Formação (www.op-edu.eu). Este Observatório constitui um espaço indispensável ao desenvolvimento de uma Sociologia Pública que envolva todos os parceiros educativos nos estudos e nos debates sobre as realidades internacionais, europeias e nacionais, dando sentido social aos saberes produzidos pelas investigações realizadas e a realizar e contribuindo para ultrapassar representações que alimentam a distância entre os trabalhos académicos e as realidades que os suportam.

Também neste sentido, o Grupo 1 associa aos seus projectos investigadores seniores e juniores, bem como estudantes de doutoramento, dando visibilidade aos seus estudos e reforçando as dinâmicas de debate e de pesquisa.


Grupo II – Aprendizagem, Formação e Inclusão Socioeducativa

As estruturas de educação e de formação estão orientadas para promover as aprendizagens e o desenvolvimento. A aquisição das aprendizagens curriculares (leitura, escrita, cálculo e outras), bem como de comportamentos sociais e de interação são ferramentas indispensáveis à vida em comunidade.

Por isso, uma das finalidades deste grupo de pesquisa centra-se na compreensão dos processos de aprendizagem e na sua associação, quer com variáveis pessoais, quer com variáveis de interação e contexto social enquanto variáveis que contribuem para a estruturação de climas educativos de qualidade, potenciadores do desenvolvimento, da aprendizagem e da inclusão. Face à diversidade dos alunos da escola atual, o grupo estuda também as interações entre os alunos e o professor, procurando encontrar novas metodologias de ensino e nova significação aos meios utilizados, com especial atenção para os manuais escolares.

Preocupa-se ainda em estudar os processos que dificultam e os que facilitam a inclusão de todos no processo educativo, nomeadamente dos indivíduos com necessidades educativas especiais.

O grupo pretende, por isso, debruçar-se sobre as problemáticas gerais e locais presentes no quotidiano das instituições educativas. A escola aparece como um dos mais destacados contextos de ensino e aprendizagem, um espaço onde se cruzam problemáticas à volta do aluno, do professor, do currículo, dos meios pedagógicos e recursos, do ambiente e das interações. A eficácia da escola depende da forma harmoniosa como responde a todas e cada uma dessas problemáticas.

Tendo presente que está inserido num Centro que apoia a formação, associa aos seus intentos os alunos do mestrado, do doutoramento e dos que concluíram a sua formação, nomeadamente no âmbito do espaço lusófono. Pretende-se, com isso, o desenvolvimento de estudos empíricos em contextos educativos do mundo lusófono e, desse modo, a participação na construção de respostas às necessidades que emergem naqueles contextos educativos.

Desenvolve as suas atividades à volta de quatro eixos temáticos:

  • Aprendizagem e Desenvolvimento;
  • Contextos sociais e de interação:
  • Formação Docente, Didáticas e Recursos Educativos
  • Diversidade, Equidade e Inclusão