Luís Oliveira Couto


Nota biográfica

Luís de Oliveira Couto é Licenciado em Psicologia, Mestre em Neuropsicologia aplicada do adulto pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT) e actualmente doutorando do 1º ano em Ciências da Educação na ULHT. Investiga e intervém na área da Neuropsicologia nas patologias Unipolar e Bipolar.

Actualmente é Secretário de Direcção, membro do conselho científico e neuropsicólogo da Associação de Apoio a Doentes Depressivos e Bipolares (ADEB), IPSS comunitária, com âmbito nacional de utilidade pública que actua na área da reabilitação psicossocial. Coordena o espaço de arte ADEB, onde efectua estimulação cognitiva através do desporto e das artes.   Desenvolve e colabora em diversos projectos de reabilitação e investigação, colabora com a revista Bipolar e representa a associação em inúmeros eventos nacionais e internacionais. É activista dos direitos das pessoas com deficiência e doença mental. Mentor do projecto www.falamedemúsica.net (ensino de musica para pessoas cegas e baixa visão), escritor de poesia, intérprete e instrumentista (viola, cavaquinho e precursões) e bailarino de dança contemporânea.   

A decorrer – Projeto “Mental” – estudo científico e validação de programa de estimulação cognitiva em doentes com doença mental e demência e psicoeducação para familiares 

Em fase de planeamento – estudo cientifico da personalidade, funções cognitivas e executivas na depressão e doença bipolar.

Projeto individual de doutoramento

“Estudo de um programa de psicoeducação combinado com estimulação cognitiva em realidade virtual para a doença bipolar”
Título
Professor Jorge Oliveira
Orientador

Resumo

Esta investigação pretende avaliar o impacto de um programa de psicoeducação combinado com estimulação cognitiva em realidade virtual em pessoas com diagnóstico de doença bipolar. Irá recorrer um estudo experimental usando como metodologia principal uma pesquisa quantitativa causal para avaliar o impacto da aplicação do programa de estimulação cognitiva e do programa de psicoeducação, coadjuvada por uma metodologia quantitativa de casos múltiplos recorrendo também a uma pesquisa causal para dar maior robustez a investigação. Tendo como objectivo melhorar as funções cognitivas (atenção, memória, controlo inibitório, organização, tomada de decisão), literacia e qualidade de vida de pessoas com diagnóstico de perturbação bipolar.

Palavras-chave: bipolar; estimulação cognitiva; literacia; tomada de decisão