Luísa Anacleto


Nota biográfica

Doutoranda em Educação Física e Desporto, Ramo Didática da EFD, pela Faculdade de Educação Física e Desporto da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (FEFD-ULHT); Mestre em Sociologia do Desporto, Organização e Desenvolvimento, ULHT; Licenciada em Educação Física e Desporto, ULHT.

Docente de Educação Física e Desporto do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Foi Estagiária no Comité Paralímpico de Portugal no âmbito do Estágio Curricular do Mestrado em Sociologia do Desporto, Organização e Desenvolvimento e Diretora Técnica de um Complexo de Piscinas.

Áreas de interesse académico e científico

  • Desporto;
  • Desporto Adaptado e Paralímpico;
  • Movimento Paralímpico;
  • Media;
  • Sociologia;
  • Sociologia do Desporto;
  • Educação;
  • Cidadania;
  • Inclusão Social no e pelo Desporto;
  • História do Desporto;

Projeto individual de doutoramento

“A Mediatização do Desporto Paralímpico em Portugal. Discursos dos Media e o seu impacto nas auto-representações dos atletas portugueses nos Jogos Paralímpicos (1952-2016).”
Título
Professor José Viegas Brás
Orientador

Resumo

Jogos Paralímpicos são a maior referência no mundo do Desporto Adaptado, sendo o evento mais importante do calendário desportivo internacional para atletas com deficiência. Expressão de um espetáculo de alta qualidade assume um papel central, na construção das identidades sociais na sociedade atual, através dos seus discursos e formas culturais dominantes.

A investigação pretende identificar as características dos discursos e das tendências da abordagem mediática ao movimento paralímpico na imprensa em Portugal e seu impacto, quer na carreira e vida dos atletas quer na imagem que a sociedade tem sobre as pessoas com deficiência. Neste contexto, considerando os atletas paralímpicos como os principais sujeitos envolvidos pelas recentes transformações sociais e comerciais do desporto paralímpico, selecionou-se um corpus de análise construído a partir da relação entre os media e o desporto paralímpico, para a recolha de informação e análise exploratória das notícias sobre os atletas paralímpicos portugueses nos Jogos Paralímpicos, entre 1952 e 2016.

Importa alargar o campo de observação das notícias publicitadas para uma análise aprofundada, de modo a prosseguir-se com o estudo junto da população alvo: os atletas paralímpicos portugueses. Os resultados preliminares obtidos pretendem olhar o desenvolvimento do Desporto Adaptado / Paralímpico em Portugal, como ferramenta para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência, na vida pessoal e social, através do impacto mediático do Desporto Paralímpico, e a sua importância para a inclusão social desta população. Por fim, o estudo procurará conhecer, refletir e discutir sobre novas formas que permitam desenvolver uma cidadania através do desporto. Enquanto processo educativo, a educação para a cidadania, tem como linhas orientadoras, contribuir para a formação de pessoas responsáveis, autónomas, solidárias, que conhecem e exercem os seus direitos e deveres em diálogo e no respeito pelos outros. O desporto constitui um importante contexto para a aprendizagem e o exercício da cidadania e nela se refletem preocupações transversais à sociedade, que envolvem diferentes dimensões da educação para a cidadania, tais como: educação para os direitos humanos; educação para a igualdade de género; educação para o desenvolvimento; educação para os media; educação para a saúde e bem-estar.

Palavras-chave: Deficiência; Discursos; Inclusão; Jogos Paralímpicos; Media.