Lígia Ketzer Fagundes


Nota biográfica

Lígia Ketzer Fagundes nasceu em Porto Alegre/RS – Brasil em 1961. Graduou-se em História-Licenciatura (1982) na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É mestre em Museologia (2014) pelo Instituto Iberoamericano de Museologia e tem Especialização em Museologia – Patrimônio Cultural (2002) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em 1993 inicia a trabalhar no Museu da UFRGS onde atua até hoje com o cargo de historiadora, exercendo desde 2008 a função de coordenadora do setor educativo e a partir de 2011 atua na coordenação da Rede de Museus e Acervos da UFRGS – REMAM. Atua e investiga nas áreas de História, Memória, Museologia e Educação.

Áreas de interesse académico e científico

  • Museologia
  • História
  • Educação
  • Redes
  • Museus Universitários

Projeto individual de doutoramento

Biografia de um museu universitário: a vida e a função social do Museu da UFRGS
Título
Mário de Souza Chagas
Orientadora
Resumo

Esta pesquisa tem como foco analisar a função social do Museu da UFRGS, museu universitário brasileiro, investigando em sua trajetória biográfica as práticas museológicas, projetos e exposições socialmente construídas. O Museu da UFRGS tem como características articular e conectar o patrimônio cultural da universidade, construindo e potencializando exposições e projetos museológicos de forma compartilhada e interdisciplinar com objetivo de colocar os acervos, coleções e o conhecimento construído na universidade disponíveis para a sociedade. O Museu nunca construiu uma exposição permanente com o acervo sobre o qual tem atribuição direta. As ações museológicas realizadas ao longo de sua trajetória possibilitaram ressignificação de muitos acervos e de espaços museológicos, conectaram diversos grupos e áreas de pesquisa interdisciplinares e levaram à organização e à articulação de uma rede de museus e acervos na UFRGS – REMAM. Com base em reflexões sobre memória, museologia social, museus universitários e organizações em rede construiu-se a biografia de um museu universitário, entendido enquanto instituição viva, em movimento e transformação.