Maria Eliana Alves Lima


Nota biográfica

Doutoranda em Ciências da Educação pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Portugal (2015-atual). Mestre em Saúde e Ambiente pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Brasil (2006) e Graduada em Pedagogia pela mesma instituição (2003).

Atualmente é Superintendente de Planejamento da SEDUC/MA, Professora e Coordenadora dos Cursos de Especialização Conducente ao Mestrado em Gestão da Educação pela Universidade Fernando Pessoa de Porto-Portugal e pela Universidade Atlântica de Barcarena/Portugal, mantidos pela Fundação Sousândrade de Apoio à Universidade Federal do Maranhão. Leciona também nos cursos de Especialização em Gestão Escolar na Faculdade Santa Fé e no Mestrado em Docência e Gestão do Ensino Superior na Faculdade Labaro.

Possui especialização em Tecnologia Educacional pela PUC-Rio (2010) e Especialização em Gestão Pública pela Universidade Estadual do Maranhão. É concursada como Especialista em Educação pela Secretaria de Estado da Educação (SEDUC/2005) e como Professora pela Secretaria Municipal de São Luís (SEMED/2002), no Estado do Maranhão, Brasil.

Lecionou entre 2010 e 2014 na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) como professora contratada nos cursos de Licenciatura e Especialização em Gestão Gescolar em São Luís e diversas cidades do Estado e pelos programas de interiorização.

Coordenou entre 2011 e 2012 o Curso de Aperfeiçoamento em Educação Integral e Integrada em 05 pólos regionais do Maranhão, pelo Núcleo de Educação à Distância/UFMA.

Lecionou entre 2015 e 2016 nos cursos de Especialização em Educação nos polos de Educação à Distância da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Foi membro da Secretaria Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), nos mandatos eletivos de 2000 a 2002 e entre 2009 a 2013, atualmente participa do Conselho Regional da SBPC. Compõem o Comitê Estadual de Acompanhamento das Metas do Plano Estadual de Educação e Coordena o Planejamento Estratégico da Secretaria de Estado da Educação.

Realiza formação e acompanhamento dos gestores escolares da rede estadual de ensino no Maranhão. Publicou o livro “Coletênea de artigos publicados na Revista Maranhense: Artes, Ciências e Letras”, pela Editora UEMA, em 2007; possui artigos científicos publicados em anais de eventos nacionais e internacionais e dezenas de participações em encontros científicos. É pesquisadora nas áreas de história e divulgação da ciência nas escolas e gestão democrática da educação pública.

Projeto individual de doutoramento

A gestão participativa dos recursos públicos transferidos para as escolas estaduais do Estado do Maranhão
Título
António Teodoro
Orientador
Resumo

O projeto de investigação surge da necessidade de compreender como os diversos Programas de financiamento das escolas públicas podem proporcionar o fortalecimento da gestão compartilhada no planejamento das ações da escola, com interesse em responder a algumas questões: em que medida a gestão democrática possibilita espaços de participação da comunidade escolar nas decisões sobre o planejamento das ações financiadas pelos programas federais com repasse de recursos? Como os sujeitos que atuam nesses espaços colegiados intervêm na gestão financeira dos recursos? Procurando responder a esses questionamentos, torna-se fundamental fazer a contextualização dos aspectos históricos da política de financiamento da educação no Brasil e seus condicionantes para a prática educativa e resgatar o pensamento originário da prática da gestão democrática nas escolas.

Tentar-se-á explicitar os princípios e fundamentos dos programas de transferências de recursos financeiros federais às escolas de Educação Básica, investigando os aspectos relacionados à sua implementação nas escolas da Rede Estadual, como os sujeitos efetivaram sua proposta, e até que ponto estes programas federais de repasse de recursos fortalecem a gestão democrática, tendo como princípio metodológico para esta análise a teoria dos ciclos políticos.

Temos como pressuposto geral a ideia de que os processos de construção da escola ideal constituem-se em transformá-la num espaço de democratização das decisões e participação coletiva na realização das atividades nas dimensões pedagógica, administrativa e financeira. Dessa forma, é necessário resgatar os condicionantes no interior da escola que fortalecem o trabalho de gestão democrática, analisando como as reformas educacionais implantadas no Brasil, especialmente na década de 1990, para financiamento da educação por transferência direta na escola têm implicado nos processos de efetivação da gestão financeira democrática.

A gestão escolar é um processo pedagógico por excelência, sustentado pelo conhecimento da legislação educacional brasileira, pelo diagnóstico da realidade escolar e, indiscutivelmente, pela implantação e consolidação da participação da comunidade escolar nas decisões, buscando soluções e alternativas que viabilizam a melhoria do funcionamento da escola. O projeto de investigação, portanto, visa elevar a compreensão da pesquisadora sobre os processos intrínsecos na execução da prática de gestão escolar, notadamente na dimensão da gestão financeira e, assim, contribuir mais e melhor como profissional da educação e como cidadã.