Marisa Batista


Nota biográfica

Ex- Diretora Institucional do Governo do Estado de São Paulo, foi Professora na Prefeitura da Cidade, Coordenadora Pedagógica e Gestora de Projetos no CEU Atlântica, participou do Projeto de I&D E3T em Leiria coordenado pelo Dr. João Pedro da Cruz Fernandes Thomaz.

Possui formação em Educação Artística, Artes Cênicas, Pedagogia, Pós-Graduação em Supervisão Escolar, Mestrado em Gestão de Recursos Humanos pelo ISLA.

Atualmente cursa Doutoramento em Educação na ULHT. Em 2010, foi distinguida com o prémio de júbilo e congratulações da Cidade de São Paulo e em 2012 com o prémio da Black Society.

Em 07/09/2018 é laureada em Roma com o prémio de Destaque em Comunicação na Categoria de Cientista Social – Brasil e Itália.

Autora do livro: “A gestão no espaço escolar: Como atingir uma Pedagogia de Excelência?

Projeto individual de doutoramento

O Cidadão do Mundo e a Organização Ética Escolar
Título
José Brás
Orientador

Resumo

A escola é um dos espaços legítimos da emancipação humana consolidando a Sociedade Bit e Cosmopolita. É indispensável o equilíbrio sustentável nas relações interpessoais nas escolas. A cultura organizacional e o clima respondem às demandas educacionais do desenvolvimento sustentável do planeta. Nas escolas zonas cinzentas inter-relacionais causam insatisfação, preconceito e exclusão. Intenciona-se com a investigação contribuir à reflexão da cultura organizacional da escola como estrutura ética nuclear do processo educativo-pedagógico. O diretor de escola hoje lidera e consolida o currículo multicultural à qualidade educativa, à participação, à democratização e à coesão social compreendendo a crise da mobilidade demográfica no planeta, difundindo a justiça social. Destarte, a pesquisa valer-se-á de levantamento e análise in loco da educação comparada entre Brasil e Portugal com o método descritivo, aplicação de inquéritos de satisfação e bem-estar e com o método explicativo na observação aos Agrupamentos de Escolas objetos e alicerces à construção da hermenêutica qualitativa. Conclui-se com a revisão da literatura e dos trabalhos empíricos existentes que os atores educacionais e suas relações interferem na construção do processo educacional democrático, tolerante e ético resistente à insatisfação, à discriminação, às xenofobias e à injustiça social.

Palavras-chave: Multiculturalismo; gestão escolar; ética; cosmopolitismo.