Raimundo Nonato Campos Filho


Nota biográfica

Graduado em Ciências Contáveis pela Universidade Federal do Maranhão e em Direito Bacharelado pelo Centro Universitário do Maranhão – UniCEUMA.

Mestre em Ciências da Educação, área de especialização de Administração Escola, pela Escola Superior de Educação Almeida Garrett (Lisboa-Portugal);

Doutorando em Educação, pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias – ULHT (Lisboa-Portugal).

Professor Adjunto da Carreira de Magistério Superior da Universidade Federal do Maranhão, concursado e nomeado em 21 de dezembro de 1989, lotado no Departamento de Direito. Foi Coordenador do Curso de Ciências Contábeis; Coordenador do Curso de Ciências Imobiliárias; atualmente Coordenador do Curso de Direito. Foi presidente do Colegiado do Curso de Ciências Contábeis; do Curso de Ciências Imobiliárias e atualmente presidente do Colegiado do Curso de Direito; Membro Titular do Conselho do Centro de Ciências Sociais; Membro Titular do Conselho Universitário; Membro Titular do Conselho de Administração; Membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso de Direito.

Atualmente é Avaliador ad-doc do SINAES/INEP/MEC para os cursos de Graduação em Ciências Contábeis desde 1996 e Graduação em Direito desde 2007; membro efetivo do Conselho Curador da Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da UFMA, a partir de 24 de novembro de 2010.

No âmbito da Literatura:

Membro efetivo da Cadeira nº 5, do Instituto Histórico e Geográfico do Estado do Maranhão, patroneada pelo Pe. Luís Figueira, empossado em 12 de janeiro de 2011.

Membro fundador da Academia Ludovicense de Letras, desde 10 de agosto de 2013, ocupante da Cadeira nº 5, patroneada pelo Jornalista João Francisco Lisboa.

Projeto individual de doutoramento

História de Vida de António Gonçalves Dias: análise da vida e obras
Título
José Brás
Orientador
Maria Neves Gonçalves
Co-orientador
Resumo

A vida de Antonio Gonçalves Dias, vista no conjunto de suas obras, traduzem a convicção sobre ser a biografia circunstanciada dos grandes vultos nacionais uma forma de se contar a história da nação. Estudo este que objetiva refletir sobre a análise da vida e das obras e o que contribui ainda hoje com a educação maranhense de. Trata-se de mais um monumento, não apenas à memória do mais ilustre de todos os poetas maranhenses, mas para toda a língua portuguesa. Logra-se desfrutar, em vida, do mais alto reconhecimento por suas realizações literárias no campo da poesia e da prosa, sendo mestiço de extração humilde e de frágil constituição física. Constituem um valioso contributo de natureza diversa, projetos escolares desenvolvidos; correspondência virtual; artigos biográficos; críticas literárias; textos laudatórios e inclusive teatros em sua homenagem.

Seria vincular o nascente gênio brasileiro ao habitante “autóctone” surgido em solo ameríndio em decorrência da fusão de populações africanas, europeias e indígenas de diferentes etnias. Em outros termos, o projeto de vincular a nascente literatura ao falante “híbridos” de língua portuguesa acrescida nos trópicos de aportes híbridos; a produto humano tipicamente nosso, vital na formação do Brasil.

Um grande expoente do romantismo brasileiro e da tradição literária conhecida como “indianismo”, é famoso por ter escrito o poema “Canção do Exílio” — um dos poemas mais conhecidos da literatura brasileira —, o curto poema épico, Juca-Pirama e de muitos outros poemas nacionalista e patrióticos que viria a dar-lhe o título de poeta nacional do Brasil. Foi um ávido pesquisador das línguas indígenas brasileira e do folclore. É o patrono da cadeira 15 da Academia Brasileira de Letras.

Gonçalves Dias nasceu no sítio Boa Vista, em terras de Jatobá, a 14 léguas da Vila de Caxias em 10 de agosto de 1823, filho de uma união não oficializada entre um comerciante português com uma mestiça e faleceu em 03 de novembro de 1864, no naufrágio do navio Ville de Boulogue, próximo à região do Baixo de Atins, na baia de Cumã. Iniciou seus estudos de latim, francês e filosofia em 1835, quando foi matriculado em uma escola particular.

A vida de Gonçalves Dias, impressiona por sua tríplice historiografia ensaística e literária.

No papel da biografia, preocupa-se, antes de tudo, em registrar os feitos que asseguram a importância do seu biografado para a história das letras brasileiras, passo a passo dos acontecimentos que marcaram a vida do poeta e etnólogo maranhense Gonçalves Dias, do nascimento à morte, baseada nos pressupostos da verdade. Seu alicerce é o documento quer pertencente à esfera profissional, como certidões burocráticas e decretos oficiais; quer à doméstica, como cartas e diários; quer à literária, como textos de criação que o poeta publicou ou assinou. São os escritos, em suma, atinentes à pessoa de Gonçalves Dias, aos quais pretende-se ter acesso.

No ensaísmo, a biografia prima na avaliação psicológica das personalidades que integram o cenário de sua análise, bem como na caracterização dos ambientes sociais em que atuam. Para acompanharmos, de um lado, o relato dos obstáculos que Gonçalves Dias enfrentou ao penetrar pelo talento na elite intelectual brasileira; de outro lado, os conflitos que suportou e promoveu no plano conjugal, em razão de temperamentos traumas e recalques.

A vida de Gonçalves Dias comove-se com O Romance de Ana Amélia e Antonio, um dos segredos para dar liga à receita, sem dúvida, no realce do condimento amoroso como fio condutor da biografia que encontrará alimento para tal. A partir de perspectiva narrativa, verá, então, o nosso maior poeta romântico de vertente lírica e indianista emergir.

Face à análise dos dados a ser obtidos para a investigação, ratifica-se que não se tem a intenção de concluir o assunto, mas reconhecer as limitações deste estudo e apontar sugestões para ampliá-lo a fim de contribuir para a construção de conhecimentos acerca do tema.

No que se refere aos limites deste trabalho, ressalta-se que no projeto inicial prevê-se a realização de entrevistas para complementar os dados a ser obtidos através de fundamentação teórica, entrevistas, mas a limitação temporal para a realização da investigação poderá não permitir tal pretensão.

Outra limitação na realização desta pesquisa refere-se à dificuldade de obtenção dos dados através dos sujeitos da investigação, pois a intenção de compor uma amostra que inclua os estados do Pará e Maranhão.

Nesse sentido, para preencher as lacunas deste estudo, sugere-se que o universo da pesquisa seja ampliado a fim de que se conheça a contribuição de Gonçalves Dias a educação no Estado do Maranhão e os possíveis impactos na qualidade da educação atual.