Karolline Pacheco Santos


Nota biográfica

Doutoranda em Museologia pela cátedra UNESCO Educação, Cidadania e Diversidade Cultural na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa), possui mestrado em História pela Universidade de Brasília com ênfase nas áreas de Política, Instituições e Relações de poder com foco em história política latino-americana contemporânea, movimentos trabalhistas e discursos políticos. Bacharelado e Licenciatura em História ambos pela Universidade Brasília. Professora de educação básica na rede pública de ensino do Distrito Federal com atuação em museus.

Áreas de interesse académico e científico

  • Sociomuseologia
  • Museologia Social
  • Ciências Sociais
  • Processos museológicos comunitários

Projeto individual de doutoramento

Museu Vivo da Memória Candanga and Casa da Memória Viva da Ceilândia: community processes in the construction of new museum imagination in the Federal District of Brazil.
Título
Clóvis Carvalho Britto
Orientador
Resumo

Esta tese tem como objetivo investigar dois processos museológicos no Distrito Federal, Brasil, em relação a memória dos(as) trabalhadores(as) que construíram a capital, Brasília, os(as) chamados(as) candangos(as). Para esta análise apresento o Museu Vivo da Memória Candanga e a Casa da Memória Viva de Ceilândia como processos museológicos dissonantes à memória celebrativa e personalista da região projetada pelo discurso oficial e cujas trajetórias nos informam sobre potencialidades, limites e desafios de Museologias ativas para a consolidação de novos repertórios de memórias.

Em diálogo teórico com a Sociomuseologia, procuro compreender a potência criativa e de resistência política que mobilizou novas imaginações museais no DF ao final do século XX, condicionadas por mudanças paradigmáticas no campo das Museologias, a fim de compreender a importância e desafios das práticas comunitárias na visibilização destas memórias exiladas do contexto patrimonial e da memória social da região.