Skip to main content

Projetos

PESE- Professional English Skills For Employability Across EU

Apresentação

O desemprego na UE continua a ser um problema sério que tem de ser resolvido e este projeto destaca o desenvolvimento de competências linguísticas e a forma como o mesmo pode ajudar a reduzir o desemprego, uma noção partilhada pela CE: “A proficiência em línguas estrangeiras é um dos principais fatores determinantes da aprendizagem e da mobilidade profissional, assim como da empregabilidade nacional e internacional” (Comissão Europeia, 2012).

A capacidade de comunicar com eficácia no trabalho é uma das Competências do Século 21 procuradas pelos funcionários. Sentir-se confiante e competente numa língua estrangeira desempenha um papel vital no aumento da empregabilidade e da mobilidade. A língua inglesa é tão amplamente utilizada na UE e em todo o mundo, em geral, que conseguir algum domínio da mesma oferece ao utilizador claras vantagens em termos de emprego. Existem alguns estudos que sugerem que a probabilidade de obter um emprego quando um candidato possui competências adequadas em língua inglesa, em alguns casos, aumenta em até 12%. Num inquérito de 2016 sobre as competências em línguas estrangeiras, o Eurostat relata que “era comum constatar que as pessoas empregadas apresentavam o nível mais elevado de proficiência em línguas estrangeiras em comparação com as percentagens registadas entre pessoas desempregadas e inativas da mesma idade”.

As atividades normais que os empregadores geralmente exigem aos seus funcionários que falam inglês são escrever e responder a e-mails e atender chamadas telefónicas que exigem uma forma especial de linguagem profissional que as escolas estatais não oferecem. Além disso, os empregadores solicitam a muitos utilizadores de inglês que participem em reuniões, façam apresentações e conduzam negociações – tudo isto em inglês. Mais uma vez, tudo isto requer um conjunto especial de competências linguísticas, para não referir a consciência cultural. Geralmente, estes tópicos reúnem-se sob a designação ‘Inglês para Negócios’, cujo acesso é, geralmente, reservado aos quadros médios e superiores de empresas financeiramente saudáveis. Ou seja, os desempregados não têm acesso a este tipo de ensino. Para o estudante desempregado que procura competências de apresentação para a universidade, para o organizador de instituições de solidariedade que participa em reuniões em Bruxelas, para o participante Erasmus + que negocia com organizações parceiras, para o mediador envolvido em negociações de paz, todas estas competências de inglês profissional seriam inestimáveis. Além de frases e expressões funcionais definidas, existem as competências transversais – construção de relações, síntese, negociações nos bastidores e linguagem corporal – que possibilitam o sucesso nestas atividades. Só para apresentações existem inúmeras forma de as tornar impactantes com sinais, ganchos e uma compreensão da ênfase de palavras e frases.

Os objetivos são:

  • Disponibilizar formação profissional de inglês de alta qualidade especificamente para cidadãos desempregados em toda a Europa.
  • Produzir uma estrutura sensata e pronta a usar para um currículo de inglês profissional que pode ter um impacto em professores e formadores de línguas.
  • Aumentar as competências de inglês profissional que são realmente exigidas pelos empregadores.

Investigadores

  • Professora Ana Cunha (Investigadora Principal)
  • Professora Anabela Mateus

Parceiros

O projeto reúne 6 entidades de 6 países da União Europeia:

  • Eurospeak Language Schools Ltd (Reino Unido)
  • Macdac Engineering Consultancy Bureau LTD – MECB (Malta)
  • Asociatia TEAM 4 Excellence (Roménia)
  • CSI Center for Social Innovation LTD (Chipre)
  • Babel Idioma y Cultura S.L. (Espanha)
  • Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Portugal)

Redes Sociais

  • Referência do Projeto Project Reference
    2020-1-UK01-KA202- 079035
  • Período Date
    09/11/2020 a 30/09/2022
  • Financiamento Funding
    Programa Erasmus + (União Europeia)